terça-feira, 30 de novembro de 2010

VÍTIMA DE SE MESMO

Politicamente, os homens foram sempre as vítimas ingênuas dos outros e deles próprios, e serão sempre enquanto não tiverem aprendido a discernir por trás das frases, das declarações e das promessas morais, religiosas, políticas e sociais, os "interesses " destas ou daquelas classes. Os partidários de reformas e de melhoramento serão sempre enganados pelos defensores da velha ordem de coisas, se e enquanto não tiverem compreendido que toda a velha instituição, por muito bárbara e apodrecida que pareça , se mantém graças às forças de umas ou outras classes dominantes. E , pra quebrar a resistência destas classes existe apenas um meio: encontra na própria sociedade que nos rodeia e , depois , educar e organizar para a luta as forças que podem - e devem pela sua posição social- tornar-se a força capaz de varrer o velho e criar o novo

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

ASSEMBLEIA DO SINPREMO


sábado, 27 de novembro de 2010

Moreno/PE - NA BOCA DO POVO

GOSTARIA DE SABER O QUE PODES FAZER PARA AJUDAR OS USUÁRIOS DE TRANSPORTE PÚBLICO, PUBLICANDO UMA NOTA NO TABLOIDE A-CENTELHA COM RELAÇÃO AO ABANDONO E DESCASO QUE AS AUTORIDADES DO MUNICÍPIO FAZEM PARA COM A POPULAÇÃO DE MORENO,VISTO QUE, AS PESSOAS NO HORÁRIO NOTURNO CHEGAM A PASSAR MAIS DE VINTE MINUTOS A ESPERA DE UM ÔNIBUS NA ESTAÇÃO DE JABOATÃO, E QUANDO CHEGA O TRANSPORTE ENFRENTAM OS EMPURRÕES PARA QUE CONSIGAM UMA VAGA PARA CHEGAR EM SUAS CASAS, SEM CONTAR QUE ESSAS PESSOAS SÃO TRABALHADORES E ESTUDANTES QUE PASSAM O DIA INTEIRO EM SUAS ATIVIDADES, ESTÃO CANSADOS, E AINDA TEM QUE LIDAR COM TODOS ESSES TRANSTORNOS.

NO AGUARDO. ( LEITORA DO TABLOIDE A-CENTELHA)

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

PPS DE MORENO/PE


O deputado Raul Henry, fez questão de realizar o primeiro encontro de comemoração e agradecimento, pela renovação do seu mandato de deputado Federal, em Moreno junto com o PPS e o PMN municipal.

O encontro se deu no dia 24/10/2010, em almoço no Restaurante A Palhoça que contou com a presença de mais de 50 militantes. No momento fez um agradecimento ao grupo que forma o PPS e o PMN municipal pelos 716 votos obtidos no município. Lembrou que em 2006 teve 192 votos e que com esse apoio teve um crescimento 372% para 2010. Apontou ainda que Moreno terá a oportunidade em 2012, de encerrar um ciclo de 30 anos de alternância de poder entre três nomes. Ratificando o seu compromisso com essa transformação política no nosso município, como também de dedicar o seu mandato para o seu desenvolvimento.

Enfrentamos o poder do capital financeiro, que imperou nesta eleição, mas o povo acreditou na nossa proposta. E tivemos um sinal das urnas mais que fortalecedor, pois alem de Raul Henry, o nosso candidato a deputado estadual Silvio Barbosa, obteve 636 votos e o nosso candidato ao Senado, Raul Jungmann, obteve 4.513 votos.

Nós que fazemos o PPS e o PMN municipal iremos, sim apresentar candidatura própria para prefeito em 2012. Acreditamos que este é o momento, pois existe na nossa cidade uma grande maioria descontentes e que não compactuam com uma briga política pessoal, sobretudo eleitoral.Vamos quebrar essa hegemonia. Vamos encerrar esse ciclo.

Lembramos que são três décadas, de alternância de nomes no poder municipal, sem que nenhum deles se comprometesse em fazer a real transformação política, que tanto o povo deseja. Impediram assim, de alguma forma, que as novas lideranças surgidas ou outras contemporâneas suas, pudessem contar com o seu apoio para condução dos destinos da nossa cidade. Sugar pessoas, desqualificar e depois descartar, são práticas.

Acredite, é possível. Convoque seu seus familiares, amigos, vizinho. Vamos lutar por uma MORENO melhor para os nossos filhos e netos.

Campos-Vice-Presidente do Diretório Municipal do PPS


terça-feira, 23 de novembro de 2010


PAULOCEZAR- FAZ PARTE DA COORDENAÇÃO DO TABLOIDE CENTELHA

Onda de assalto


A violência tornou-se uma constante nos noticiários do país e nossa cidade para não ficar fora tem sofrido com essa onda de a violência. A última notícia que temos foi do assalto a JUAREZ DO GÁS que possui sua revenda na rua 10 de Novembro , próxima a casa onde funciona a secretaria de Ação social do município do Moreno. Esperamos que todos os leitores do nosso blog nos deixe informados de tudo que acontece na nossa cidade para podermos divulgar com o objetivo de sensibilizar as autoridades a nível municipal estadual e federal pra que sejam tomadas providências. Se começarmos a botar a "boca no trombone " e cobrar ações governamentais estaremos exercendo nossa cidadania.

De olho em 2012

Apesar do tempo que falta para as eleições municipais, as articulações de bastidores já são intensas.
Os prefeiturávies já estão aparecendo, cada partido já começa a ensaiar candidaturas e possíveis alianças. Parece que todo pode ser possível. corre a boca miúda uma possível articulação entre Vavá e Ubirajara paz ,se essa aliança se consolidar o bicho vai pegar. com certeza as especulações só estão no começando

Célia bastos e Aurea Barbosa

Petrolina-PE

domingo, 21 de novembro de 2010

REFELEXÃO

A história de todas as sociedades até nossos dias é a história de lutas de classes.
Homem livre e escravo, patrício e plebeu, senhores feudal e servo, mestres e aprendizes
, numa palavra, opressores e oprimiddos, sempre estiveram em constante oposição uns aos outros,
travaram uma batalha ininterrupta , ora aberta , ora dissimulada,uma luta que termina sempre com
uma transformação revolucionárianas de toda sociedade ou com a destruição das classes em lutas.

Nas primeiras épocas da história encontramos quase por toda parte uma organização completa da sociedade
em classes distintas, uma hierarquia variada de condições socias. Na roma antiga encontramos patrícios,
cavaleiros, plebeus, escravos; na idade média, senhores feudais, vassalos, mestres de corporação,
aprendizes, servos e, ainda, em cada uma dessas classes uma hierarquia peculiar.

A sociedade burguesa moderna, surgida das ruínas da sociedade feudal, não aboliu os antagonismos de classes.
Nada mais fez que sbstutuir as antigas por novas classes, por novas condições de opressão, por novas formas a de lutas.

Entretanto nossa época, época da burguesia , se distingue por ter simplificado os antagonismos de classes.
a sociedade se divide cada vez mais em dois frandes campos inimigos, em duas grandes classes e diametralmente opostas:
a burguesia e o proletariado.

Dos servos da idade média nasceram os pequnos burgueses das primeiras cidades ; dessa população dos municípios surgiram os primeiros
elementos da burguesia.

A descoberta da ameríca, a circuncavegação da África abriram um novo campo de ação à burguesia nascente.
Os mercados das`´Indias orientais e da China , a colonização da América , o comércio com as colônias, a multiplicação
dos meios de troca e, em geral, das mercadorias deram ao comércio , á navegação, à indústria, um impulso até então
desconhecido e, em consequencia , favoreceram um rápido desenvolvimento do elemento revolucionário na sociedade feudal em
decomposição.
Continua......
APESAR DE TUDO A BURGUESIA DESEMPENHOU NA HISTÓRIA UM PAPEL EMINENTEMENTE REVOLUCIONÁRIO

CONTINUE ACOMPANHANDO OS PRÓXIMOS TEXTOS E VERÁ A IMPORTÂNCIA DE CONHECERMOS A HISTÓRIA DA NOSSA SOCIEDADE.


“Não há nada de errado com aqueles que não
gostam de política, simplesmente serão
governados por aqueles gostam”.(Platão)

Professor Edequias acompanhado da esposa e filho curtindo em Petrolina

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

4º BANANEIRA ROCK


ROCK’N’ROLL – COMO TUDO COMEÇOU

Como não poderia deixar de ser, a história do rock começa com um grito: o grito do negro, que veio para a América como escravo e influenciou a sociedade norte-americana com a sua musicalidade. Em fins de 1950, nos Estados Unidos, a chamada “geração silenciosa”, marcada pelo fim da Segunda Guerra Mundial, viu-se frente a um ritmo até então desconhecido, derivado da sonoridade de um povo marginalizado.

O primeiro grito negro cortou os céus americanos como uma espécie de sonar, talvez a única maneira de fazer o reconhecimento do ambiente novo e hostil que o cercava. À medida que o escravo afundava na cultura local - representada, no plano musical, pela tradição européia – o grito ia se alterando, assumia novas formas.(MUGGIATI, 1973, p. 8)

Antes de definir o rock, é preciso considerar o nascimento do blues - resultado da fusão entre a música negra e a européia. Este ritmo se encontra nas raízes musicais dos primeiros artistas de rock e sua denominação decorre da palavra “blue”, que em língua inglesa também significa “triste”, “melancólico”. Assim, essa nova música “doce-amarga” se transformou na principal base para a revolução sonora da década de 50.

No entanto, é preciso enfatizar que, além do grito negro e das notas melancólicas do blues, a dança e, principalmente o som das guitarras elétricas, foram fatores essenciais para a caracterização do rock. Neste ponto é que se encontra uma variação do blues: o rhythm and blues.

O ‘rhythm and blues’ é a vertente negra do Rock. É ali que vamos buscar, quase que exclusivamente (e só digo quase por espírito científico), as origens corpóreas do Rock. Reprimidos pela sociedade ‘wasp (white, anglo-saxon and protestant)’, a mão-de-obra negra, desde os tempos da escravidão, se refugiava na música (os blues) e na dança para dar vazão, pelo corpo, ao protesto que as vias convencionais não permitiam. (CHACON, 1985, p. 24)

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

LIDERANÇA

Daqui pra frente o assunto deve mesmo ser a sucessão municipal. Todos os postulantes estão afim de obterem o aval de algum cacique político, já que Moreno carece de lideranças forjadas nas lutas e mobilizações que existiram durante os últimos anos. parece que estamos regredindo no tempo e no espaço na medida em precisaremos de um um candidato que tenha que vir a tira-colo de lideranças políticas alheias a realidade de Moreno. Lideranças dessa natureza só denigrem nossa história deixando-nos subservientes. simplesmente servis.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

A sociedade sempre nos espera

Quando presidia o diretório acadêmico – D. A., da FESV – Faculdade de Ensino Superior de Vitória de Santo Antão, a nossa equipe de redação ao lançar um jornal intitulado “Sem Censura” , por conseqüência do conteúdo, provocou uma reação da Direção da Faculdade, que culminou com a punição dos membros do Diretório Acadêmico, ressalvando que a única pessoa favorável ao D.A., foi a professora de psicologia Enauria Ferreira, que apesar de ser professora daquela Instituição, não teve medo de assumir uma posição isolada dos demais presentes na reunião de congregação que aplicou a penalidade aos membros do D.A., mulher corajosa! Mas, o fato é que após inúmeras iniciativas para contratação de um advogado na cidade de Vitória, sem sucesso, fomos acolhidos, na Fundação Moacir Cesar Baracho, em Recife, por um cidadão chamado Paulo Fernando Siqueira, advogado experiente, que abraçou nossa causa, ingressou com um mandado de segurança, obteve uma liminar favorável, devolvendo nosso direito de regressarmos as atividades acadêmicas, anulando o ato do então Diretor da FESV, que suspendia a todos nós, com 10 (dez) dias de afastamento das atividades acadêmicas em pleno período de provas. O seu profissionalismo, foi tanto, que em pleno dia de sábado, colocou para segundo plano um casamento, e todos os seus afazeres particulares, justamente almejando o êxito em seu mister. Essa atitude do então advogado, hoje Juiz, Paulo Fernando Siqueira, me estimulou a fazer o curso de direito, ser advogado, inclusive abandonando praticamente no último período, o Curso de formação de professores daquela Faculdade.

Quando assumimos nossa vocação, contribuímos com a sociedade, que sempre precisa de todos nós, em qualquer área e atividade profissional. Devemos cumprir nossa missão, urgentemente! Nosso planeta está maltratado pela violência, pela miséria, pela desigualdade social, pelas exclusões...continuamos a degradar o meio ambiente, e quem mais sente o impacto, são as pessoas, os animais, em fim a natureza. Todo esforço para melhorar tudo isso é salutar! E é nesse contexto que devemos pensar no nosso papel na sociedade. Toda vez que temos a oportunidade de mudar algo para melhor e não o fazemos, contribuímos para aumentar as desigualdades sociais, cometemos um grande mal chamado omissão. Muitas vezes nos deparamos com gestores públicos, eleitos e reeleitos pelo voto popular, que faz questão de se afastar do bem comum, da coletividade, gerando uma insatisfação importante e real em todos. Aqueles que ocupam cargos eletivos, talvez mais que outros, teem a obrigação de fazer valer o interesse coletivo, e não é isso que vem ocorrendo em muitas localidades. Moreno não é muito diferente. É por isso que devemos escolher muito bem nossos representantes! Vejam o exemplo do nosso Presidente LULA, como melhorou a cara do nosso país! Garantiu mais recursos na educação, na saúde, na infraestrutura, mais emprego, mais renda, mais oportunidades. Mas, o país acontece primeiro no município. E os municípios brasileiros nem sempre correspondem. Um cadastro do bolsa família, para exemplificar, não é realizado com precisão e agilidade, prejudicando muitas pessoas, e os recursos públicos não são investidos priorizando aqueles mais necessitados.

Precisamos urgentemente exercer bem nosso papel de cidadão, numa sociedade que clama constantemente pela dignidade e qualidade de vida. Não devemos pensar igual, concordar com tudo e todos, devemos ser autênticos, firmes, humanos, cristãos...deixar que fale o coração. E foi justamente para deixar que fale a voz do coração, que hoje sou advogado, e utilizo essa profissão como meio de melhorar a nossa realidade, fazendo valer os direitos das pessoas. Graças a um experiente advogado à época, que ingressei nessa profissão. Mas poderia ser professor, com o exemplo firme e corajoso de Enauria, poderia também ser prefeito com os exemplos de unidade e compromisso dos meus companheiros do Diretório acadêmico, poderia ser jornalista através dos exemplos de independência e comprometimento de todos da equipe de redação do D.A., mas também poderia ser um simples cidadão, escondido na covardia e no medo. Essas escolhas precisamos fazer sempre, e muitos precisam da nossa resposta. Se Dilma, não assumisse com competência a sua missão, não seria hoje a primeira mulher presidente do país. Pensemos nisso! a sociedade sempre nos espera.

Aristides Joaquim Félix Júnior

Advogado do SIMPREMO e Contador

ARISTIDES_6@HOTMAIL.COM

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

UTILIDADES DAS CAMINHADAS


Caminhar é um ótimo exercício para manter a saúde. Na TV assisti uma reportagem que afirma ser necessárias dez mil ( 10.000) passadas diárias pra mantermos a forma, isso significa que seria necessário andarmos cerca de oito Quilômetros( 8Km) todos os dias. Como conseguir isso se já nos acostumamos andar de carro pra lá e pra cá. Seria interessante que os organizadores de caminhadas, pra tudo o que a sociedade precisa, organizassem caminhadas diárias "pedindo " alguma coisa , pelo menos teríamos certeza de que iríamos ter uma comunidade mais saudável. Quanto as reinvidicaçoes... Podem ter certeza só irão ser atingidas quando as pessoas acreditarem verdadeiramente no que estão exigindo durante as caminhadas e no seu dia a dia começarem a questionar, cobrar e se reunir com o conjunto dos trabalhadores pra discutir as causas que levam a sociedade a esse estado de pobreza e barbárie.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

MORENO/PE - CONTRA O VERDE

O acesso a cidade do Moreno/PE ficou bonito com a colocação de diversos vasos de plantas. Infelizmente com o passar do tempo a prefeitura não realiza a conservação daquele local fazendo com que as plantas apresentem um estado deplorável. Essa prática revela a falta de cuidado e preservação da natureza. Seria interessante que a administração municipal tomasse as devidas providências para acabar com aquela imagem de abandono. Já que a prefeitura não dispõe de servidores para manter conservado o acesso principal da cidade então retirem aquelas plantas dos vasos e plante diretamente no solo, só assim elas terão mais chances de sobreviverem.

domingo, 7 de novembro de 2010

PRAÇA DA BANDEIRA

Finalmente a nossa Praça da Bandeira voltou a ser totalmente do povo. Numa atitude acertada,depois de uma pressão de parte da sociedade, o prefeito Edvard Bernardo resolveu transferir definitivamente o PARQUE DE DIVERSÃO para o pátio em frente a prefeitura . Ali sim! Um local apropriado para essa atividade.
Ficamos satisfeito ao ver neste domingo a noite A PRAÇA ocupada pelas crianças brincando livremente sob o olhar atento dos pais.
Se tivéssemos uma secretaria de cultura atuante teríamos semanalmente uma programação na PRAÇA DA BANDEIRA com a finalidade de despertar e envolver nos nossos jovens o interesse com nossa cultura. É uma pena que os representantes da secretaria de cultura só acreditem em projetos grandiosos que nunca saem do papel ou projetos anuais como a encenação da paixão de Cristo, que apesar de ser de excelente nível deixam sempre nossos jovens como meros expectadores .
NOSSOS JOVENS QUEREM SER AGENTES ATIVOS DA NOSSA CULTURA.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

HAITIANISMO

O Haiti foi o primeiro país onde se aboliu a escravidão. Contudo, as enciclopédias mais conhecidas e quase todos os livros de escola atribuem à Inglaterra essa histórica honra. É verdade que certo dia o império que fora campeão mundial do tráfico negreiro mudou de idéia; mas a abolição britânica ocorreu em 1807, três anos depois da revolução haitiana, e resultou tão pouco convincente que em 1832 a Inglaterra teve de voltar a proibir a escravidão.

Nada tem de novo o menosprezo pelo Haiti. Há dois séculos, sofre desprezo e castigo. Thomas Jefferson, prócer da liberdade e dono de escravos, advertia que o Haiti dava o mau exemplo, e dizia que se deveria “confinar a peste nessa ilha”. Seu país o ouviu. Os Estados Unidos demoraram 60 anos para reconhecer diplomaticamente a mais livre das nações.

Por outro lado, no Brasil chamava-se de haitianismo a desordem e a violência. Os donos dos braços negros se salvaram do haitianismo até 1888. Nesse ano o Brasil aboliu a escravidão. Foi o último país do mundo a fazê-lo.

Eduardo Galeno

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

O QUE FAZER?


Não é suficiente ser apenas um mero leitor de um determinado jornal , é preciso também se transformar em colaborador útil. É preciso informar o mais rápido possível tudo o que aconteça na cidade, do ponto de vista social,
econômico, sindical e das dificuldades vivenciadas pela comunidade.


É com base na prática dos correspondentes e em suas informações que
um jornal torna-se parte do próprio movimento de massas
exercendo sua dupla função educativa. Internamente, educando seus
militantes nas tarefas de propaganda e
organização. Externamente, apresentando-se como elemento constitutivo
de uma nova concepção de mundo tomando como ponto de partida a
particularidade da vida dos trabalhadores para generalizá-la sob a forma de
luta de classes.